O que é e por que pagamos IOF em operações de câmbio?

Este conteúdo foi produzido por Bruno Guilherme, Sócio e Head de Câmbio da Criteria Finance Group.

Você já se perguntou por que paga IOF quando faz operações de câmbio? Frequentemente recebo essa pergunta. 

O IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) é um imposto cobrado pelo Governo Brasileiro em uma variedade de transações financeiras, incluindo operações de câmbio. O principal objetivo do IOF é arrecadar recursos para o governo e regular o mercado financeiro.

No caso das operações de câmbio, o IOF é cobrado para controlar a entrada e saída de moeda estrangeira no país, bem como a especulação financeira. Além disso, o imposto também visa desestimular a fuga de divisas, ou seja, a saída ilegal de recursos para o exterior.

Como o IOF é calculado?

O IOF é calculado sobre o valor da operação de câmbio em R$, variando conforme o tipo de transação. Quando falamos em câmbio turismo, por exemplo, as operações de compra de moeda estrangeira em espécie, temos alíquota atual é de 1,1%. Já para as operações de compra no cartão de crédito internacional, a alíquota é de 5,38%.

Quando se trata de remessas internacionais, o IOF fica um pouco mais “complexo”. A alíquota dependerá da finalidade da remessa. Importações e exportações de bens e serviços são isentas de IOF, enquanto pagamentos ou recebimentos por serviços prestados têm uma alíquota de 0,38%.

Um exemplo que costumo utilizar é quando falamos em alíquota de IOF, estamos nos referindo as operações de DISPONIBILIDADE no exterior, sendo:

  1. Envios de recursos referente a depósito em conta no exterior de mesma titularidade;
  2. Envios dessa finalidade que são cobrados IOF de 1,1%, já para ingressar ou trazer esse mesmo recursos para o Brasil, o IOF cobrado é de 0,38%.

Além disso, esta é uma forma do Governo estimular ou desestimular determinadas transações, já que houve um aumento significativo na arrecadação do imposto, que chegou a R$ 3,2 bilhões nos dois primeiros meses de 2022. Esse aumento foi impulsionado, em parte, por recolhimentos atípicos de empresas do setor de commodities e também por incrementos na arrecadação de outros tributos.

Em suma, o IOF é um imposto dinâmico, sujeito a mudanças segundo as políticas econômicas do Governo. Portanto, é crucial consultar informações atualizadas e buscar o conselho de um profissional antes de realizar qualquer operação de câmbio.

Os profissionais da Criteria Financial Group têm mais de 15 anos de experiência no mercado cambial e podem ajudá-lo a entender melhor esse e outros temas relacionados.

Fale conosco, será um prazer apoiar você. 

Confira nossos Posts Recentes

Abra uma conta para você ou sua empresa

Fale com um assessor e entenda todas as nossas soluções.

Este site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar navegando você aceita nossa Política de Privacidade.