CRI e CRA: vantagens em investimentos isentos de IR

Diversificar a carteira de investimentos é uma prática comum no mercado. Entre os ativos mais procurados e que oferecem mais benefícios, podemos destacar o CRI e o CRA. Diante disso, aos que investem em Renda Fixa, precisam estar por dentro das vantagens e desvantagens que essas aplicações apresentam.

 

O que é CRI e CRA

Para entender o CRI e o CRA, é necessário ter conhecimento sobre a Renda Fixa. A Renda Fixa são os títulos emitidos por empresas, instituições financeiras e também governos para a captação de recursos com pessoas físicas e jurídicas. Na prática, ao adquirir um título de Renda Fixa, o valor é “emprestado” e em troca, é esperado que esse valor tenha uma taxa de rendimento previamente acordada no momento da aplicação. 

 

O CRI – Certificado de Recebíveis Imobiliário e o CRA – Certificado de Recebíveis do Agronegócio, são títulos de Renda Fixa. Como qualquer outro investimento, o CRI e o CRA são comprados e o possuidor recebe uma gratificação por manter determinadas quantias aplicadas. 

 

Além de serem emitidos por companhias securitizadoras – empresas responsáveis por transforma uma dívida em título negociável e viabilizar para o mercado ao oferecem menores riscos de crédito para a operação, o CRI e o CRA são respectivamente ligados a investimentos  nos setores imobiliário (contratos, financiamentos, entre outros) e agronegócio (empréstimos para produção, comercialização, etc). 

 

Ambos possuem o benefício da isenção do Imposto de Renda, além de especificidades para que a aplicabilidade seja executada. Podemos destacar as remunerações: 

 

     

      • Prefixada, ao qual é de conhecimento o valor exato do título no momento da aplicação e qual é o valor da porcentagem a ser recebida anualmente;

      • Pós-fixadas, sabe-se a taxa de rendimentos (que pode ser o CDI ou a Selic) todavia os lucros possuem variação de acordo com algum índice pré-definido;

      • Mistas, no momento da aplicação, parte dos rendimentos são prefixados e a outra parte pós-fixada. 
      •  

    Entretanto, é preciso ter atenção a nomenclatura na hora de investir. Os títulos possuem vocabulário semelhante a outros investimentos da Renda Fixa: o LCA – Letra de Crédito do Agronegócio e o LCI – Letra de Crédito Imobiliário, porém são distintos em suas funções já que CRI e o CRA são emitidos por securitizadores, como a Criteria Investimentos, e o LCA e o LCI por bancos. 

     

    Aos empresários que buscam retorno, mas com a garantia da renda fixa, o CRI e o CRA são ótimas escolhas. Para dar início a capitalização, o valor mínimo para aplicabilidade é a partir de R$1 mil. Aos investidores qualificados e já experientes, os valores podem ser mais altos devido ao perfil. 

     

    Vantagens e desvantagens do CRI e do CRA

     

    Para quem possui interesse em adquirir documentos do CRI e CRA, é importante conhecer as vantagens e desvantagens que os acometem. Em um primeiro ponto, pesquisar os riscos é tão importante quanto aos privilégios que podem ser usufruídos, pois cada pessoa possui um objetivo a ser alcançado. Entre as vantagens podemos destacar

     

    Alta rentabilidade 

    Por estarem relacionados diretamente a empresas privadas, a rentabilidade é alta e atrativa no que diz respeito a investimentos em Renda Fixa. Em alguns casos o rendimento é melhor que os do Tesouro direto. 

     

    Baixo custo de investimento

    Outra vantagem é o baixo custo para aquisição, já que algumas instituições não cobram para a realização do serviço ou pedem um valor irrisório sobre o valor aplicado.

     

    Entre os benefícios de se investir no CRI e no CRA, podemos destacar a isenção sobre o IOF e também sobre o Imposto de Renda sobre a lucratividade. 

     

    Quando falamos em desvantagens, se destacam:

     

    Não possui garantia para o FGC

    Por funcionar como um seguro para falência, o FGC – Fundo de Garantias de Crédito não entra em vigor quando o assunto é CRI e CRA.  O FGC é uma iniciativa de instituições financeiras e possui o objetivo de garantir o valor e a rentabilidade nos documentos envolvidos.

     

    Liquidez

    Outra desvantagem que podemos destacar é a longevidade da administração do CRI e CRA. Os títulos não possuem vencimento inferir a 4 anos e podem chegar a 15 anos para o resgaste. Na necessidade de reaver o valor, prejuízos podem acometer o contrato e causar perdas na rentabilidade acordada inicialmente. 

     

    Ter uma carteira variada de investimentos é ótimo para quem busca atuar em vários setores. Contudo, um estudo criterioso deve ser levantando para que a Renda Fixa proporcione o préstimo solicitado tanto no CRI como no CRA. 

     

    Aos que buscam confiança e segurança para os certificados, nossos especialistas estão disponíveis para apresentarem as melhores ações para que os benefícios do CRI e CRA sejam usufruídos em totalidade. 

     

    Confira nossos Posts Recentes

    Abra uma conta para você ou sua empresa

    Fale com um assessor e entenda todas as nossas soluções.

    Este site utiliza cookies para te proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar navegando você aceita nossa Política de Privacidade.